Paulo Guedes pede cooperação e diálogo ou “o barco naufraga”

Paulo Guedes pede cooperação e diálogo ou “o barco naufraga”.

Nesta sexta-feira (29), o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu o diálogo, a cooperação e a colaboração entre os poderes para que a economia do Brasil volte a prosperar.

Ele também disse que é “cretino” atacar o governo do país no atual momento ao invés de “ajudar” o Brasil a superar a crise. As declarações foram dadas durante um seminário virtual.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou uma queda de 1,5% no primeiro trimestre do ano.

b

A expectativa do governo é de uma redução ainda maior do PIB no segundo trimestre, devido aos efeitos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

 Ao comentar a situação da economia brasileira, Guedes pediu aos poderes que estabeleçam um diálogo.

“Precisamos de cooperação, colaboração, compreensão, solidariedade”, apontou o ministro.

O ministro se referia aos recentes embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o Supremo Tribunal Federal (STF), que enviou um pedido de apreensão do celular do chefe do Executivo à Procuradoria-Geral da República (PGR) e também sobre o controverso inquérito das Fake News.

“É natural que nessa ansiedade, cada um ao seu estilo, um pisa no pé do outro. E quem foi pisado vai empurrar de volta. Agora, acabou. Um deu o empurrão, tomou o empurrão de volta. Todo mundo remando para chegar na margem. Quando chegar na margem, começa a briga de novo. Pode brigar à vontade na margem. Se brigar a bordo do barco, o barco naufraga”, destacou.

Veja Mais Notícias no Site Welesson Oliveira e WOL Notícias

Volte à Pagina Inicial do Site Brasil Contra Corrupção

Paulo Guedes pede cooperação e diálogo ou “o barco naufraga”

Entretanto… No entanto… De acordo com o… Ainda de acordo com… Mesmo que… Por outro Lado… Além disso… Mesmo porque… Aliás… Afinal… Ademais… Anteriormente… Assim… contudo… Embora… Enquanto… Então… Entretanto… Outrossim… Pois… Por enquanto… Por enquanto…